Como Sair Das Dívidas De Uma Vez Por Todas – O Guia Completo

CLIQUE AQUI e increva-se agora na Aula ao vivo 100% online 100% gratuita e aprenda mais sobre esse assunto. Será dia 06/04, 20 horas!

Imagine você sair das dívidas de uma vez por todas!

O endividamento das famílias brasileiras chegou a 45,59% em novembro de 2015, segundo o Banco Central.
Além disso, em torno de 22% da renda mensal dessas famílias está comprometida com o pagamento dessas dívidas.

Esses números são bastante altos e vêm subindo ano após ano.

Pra você entender melhor, o primeiro indicador considera o total das dívidas em relação à renda acumulada dos últimos 12 meses. Se uma família média somasse tudo que ganhou em um ano e pagasse toda sua dívida, iria sobrar um pouco mais da metade

O segundo indicador mostra quanto, efetivamente, é pago a cada mês.

Nos últimos 7 anos, os brasileiros compraram muito carro, casa e eletroeletrônicos e agora estão pagando as contas.

Se você está numa situação complicada com relação às dívidas ou se conhece alguém nesse cenário, então continue lendo para saber mais sobre:

  • Os 7 passos para sair das dívidas pra sempre
  • Como montar um plano de contingência
  • Disciplina fiscal também serve pra você
  • Olho nos juros
  • Como nunca mais ter dívidas na vida

Parece interessante? Então compartilhe esse post com seus amigos para ajudarmos mais pessoas a sair dessa cilada!

1º: LISTAR O VALOR TOTAL E A TAXA DE JUROS DE CADA UMA DAS DÍVIDAS


Como Sair Das Dívidas De Uma Vez Por Todas - O Guia Completo

A maioria das pessoas que têm uma dívida ou fazem um empréstimo ou financiamento não sabem qual taxa de juros está pagando.

Elas prestam atenção somente nas parcelas e se elas cabem no seu orçamento. Mas os juros, muitas vezes, as fazem pagar 2 ou 3 vezes o valor do bem.

Uma vez, eu estava numa concessionária vendo um carro e perguntei ao vendedor as condições de pagamento de um determinado modelo. Ele me deu o valor das parcelas que eu pagaria mensalmente.

Perguntei qual a taxa de juros desse financiamento e ele não soube responder. Precisou pesquisar, perguntar pro gerente, ver no sistema e, depois de muito trabalho, conseguiu descobrir. Como eu já sabia mexer numa HP 12C (calculadora financeira) nessa época, fiz a conta em 20 segundos para confirmar se a taxa que ele falou estava correta.

Portanto, procure sempre saber qual é a taxa de juros pois esse é o fator mais importante. Ele que determina quanto dinheiro sai do seu bolso.

O primeiro passo é você conhecer sua situação atual em relação às dívidas. Faça uma lista de todas elas, escrevendo o valor e também a taxa de juros de cada uma.

2º: DETERMINE A ORDEM DE PRIORIDADE


Como Sair Das Dívidas De Uma Vez Por Todas - O Guia Completo

Depois de fazer a lista você precisa determinar a ordem de prioridade para pagamento.

Geralmente, a mais importante de se pagar primeiro é a que possui a maior taxa de juros, pois essa cresce mais rápido.

Lembre-se que esses juros são compostos, ou seja, juros sobre juros. E isso cria um fator exponencial e aumenta a velocidade de crescimento da dívida. Vira uma bola de neve.

Pagar logo a que tem a maior taxa de juros ajuda a estancar o “sangramento”.

Juros compostos podem ser muito bons. Mas somente se estiverem a seu favor. Juros compostos contra você pode ser muito problemático.

Portanto, evite-os a todo custo.

3º: CRIE UMA META MENSAL DE ECONOMIA


Sair Das Dívidas

Agora que você já tem claro quais são as dívidas, quais são as taxas de juros e qual a ordem de pagamento, é preciso estabelecer uma meta mensal de economia para quitá-las.

Existem duas formas de você ter mais dinheiro sobrando.

Uma é ganhando mais dinheiro. A outra é gastando menos.

Ganhar mais dinheiro pode não ser tão fácil para muitas pessoas pois, talvez, a maioria tenha um salário fixo e possui um tipo de trabalho que não é possível aumentar rapidamente a renda. Mas é importante ter criatividade porque, sempre há o que fazer para melhorar.

Pare e pense numa estratégia conveniente para isso.

Mas é fato que, a forma mais rápida de economizar é cortando custos.

Quando empresas estão em dificuldades, essa é a primeira coisa que elas fazem, justamente porque é dinheiro que entra rápido no caixa.

Se você ganha R$ 5.000,00 e gasta tudo a cada mês, mas resolve cortar a conta de TV à cabo de R$ 200,00, no mês seguinte você terá sobrando mais R$ 200,00. Pode parecer pouca coisa mas, em um ano, isso representa R$ 2.400,00. E estou falando de uma conta relativamente barata.

Pense nas suas finanças ou da sua família como se fosse uma empresa. Você precisa fazer esse negócio dar lucro!

Recomendo que leia o artigo 4 Passos Para Cortar Gastos E Economizar Dinheiro (O #2 É O Mais Importante!). Lá você vai ver um método muito simples para começar a cortar gastos e ter mais dinheiro sobrando hoje!

Outra coisa muito importante é você começar a poupar e investir dinheiro para criar um patrimônio.

E, sim… é preciso fazer isso ao mesmo tempo que está pagando suas dívidas.

Quando adota esse hábito, você começa a se acostumar a outro padrão de comportamento. Um padrão em que guarda dinheiro, ao invés de de ter gastos além da conta.

Aos poucos, enquanto paga seus débitos, você adota um novo comportamento e isso será um fator indispensável para te fazer sair das dívidas para sempre.

Lembre-se: Sua situação financeira atual é resultado de atitudes do passado e essas atitudes vêm da sua mentalidade em relação ao dinheiro.

Portanto, se você quer mudar essa situação de uma vez por todas, precisa trocar a raíz do problema. Precisa mudar sua mentalidade e seu padrão de comportamento.

Está gostando desse artigo?

Então coloque seu email abaixo para receber as atualizações do Arte da Fortuna direto em sua caixa de entrada!

CONTEÚDO VIP!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>

4º: PROCURE NEGOCIAR AS DÍVIDAS: SE POSSÍVEL, CONSOLIDE-AS


Como Sair Das Dívidas De Uma Vez Por Todas - O Guia Completo

Existem vários pontos que você pode melhorar numa negociação.

Um é estender o pagamento, mantendo a taxa de juros e diminuindo as parcelas.

Esse não é o melhor dos mundos porque, mesmo tendo os mesmos juros, o acumulado será maior porque você prorrogou a quitação. Mas pode ser uma saída, se estiver com muita dificuldade para pagar o valor mensal.

Outro ponto é tentar reduzir a taxa de juros. Isso é um pouco mais difícil de fazer, mas vou mostrar mais a frente uma forma de conseguir isso.

Porém, a melhor coisa que você pode obter numa negociação é um desconto para pagamento à vista. E esses descontos costumam ser bastante altos porque, para o credor, é uma garantia de recebimento. Ele prefere, muitas vezes, receber um valor menor do que continuar correndo o risco de não receber.

Você pode estar questionando que isso não adiantaria porque não possui o dinheiro para pagar à vista. Mas verá uma dica do que pode ser feito, no próximo passo.

Além de buscar negociar, é possível também consolidar, ou seja, transformar todas as dívidas em uma só.

Como se faz isso? Você pede um empréstimo, paga todas as dívidas e passa a pagar somente as parcelas desse empréstimo.

Pode ser que você troque 6 por meia dúzia em termos de juros e pagamento mensal, mas isso facilita muito sua vida na questão da organização.

5º: TROQUE SUA DÍVIDA POR OUTRA MELHOR


Como sair das dívidas

Não existe dívida boa, mas existe dívida melhor que outra.

Imagina uma empresa que tem dívida em dólar, por exemplo. Se o dólar cai, é ótimo pra ela porque precisa desembolsar menos reais para pagá-la. Mas se o dólar sube, sua dívida pode ficar cara demais. Uma alta muito forte na moeda pode até quebrar a empresa, como já aconteceu.

Então, uma dívida em reais seria melhor que uma dívida em dólar.

Imagino que esse não é seu caso, mas esse foi um exemplo de como se pode melhorar a situação do seu passivo.

Existem modalidades de empréstimos que se pode fazer para quitar dívidas. Algumas vezes, os juros podem ser mais baratos que o somatório dos outros juros. Dá uma olhada nessa reportagem. Ela é um pouco antiga, mas explica bem uma dessas modalidades.

Fora isso, você pode pesquisar as condições em diferentes bancos e descobrir qual tem o menor custo. Com isso, pode-se trocar o financiamento de um pelo financiamento de outro.

Algo excelente que se pode conseguir é o seguinte. Se você negociar seguindo o passo 4 a ponto de conseguir um desconto para pagamento à vista, você pode tomar outro empréstimo – buscando uma taxa menor – e pagar todas às dívidas com desconto, trocando por uma dívida só.

Com isso você consegue 3 coisas: consolida as dívidas, troca por uma taxa de juros menor e troca por um volume devido menor.

Esse é o melhor dos mundos…

Vamos supor que você tenha 3 dívidas: Uma de R$ 5 mil, outra de R$ 10 mil e outra de R$ 3.000,00, sendo o total de R$ 18 mil.

Se conseguir pagar à vista R$ 4 mil pela primeira, R$ 8 mil pela segunda e R$ 2,4 mil pela terceira, seu novo total será de R$ 14.400,00, uma economia de R$ 3.600,00.

É como se você quitasse parte do que devia sem colocar a mão no bolso.

Claro que esse foi um exemplo e você deve verificar a viabilidade e os valores com as instituições.

6º: CONTROLE SEUS GASTOS


Como sair das dívidas

Depois dos passos anteriores, espera-se que já esteja no caminho de pagar todas as suas dívidas ou já pagou boa parte.

Se seguir esse plano estratégico, esse será o resultado.

Agora que está no caminho de se livrar dos débitos, você precisa matar o que te levou até eles.

Muitas pessoas ficam endividadas porque gastam mais do que recebem. Portanto, é preciso manter seus gastos controlados.

Não adianta pagar tudo e depois achar que está com crédito para mais financiamentos e empréstimos. Você precisa entender como criar um patrimônio para nunca mais se sufocar.

Por isso, vou te recomendar 3 artigos aqui:

7º: CRIE UM FUNDO DE EMERGÊNCIA


Como sair das dívidas

Muitas vezes não foi exatamente imprudência ou gastos excessivos que te levaram às dívidas. Pode ter sido algum evento ou problema específico que te obrigou a tomar um empréstimo para resolvê-lo.

Às vezes temos gastos que não esperávamos, ou que não estávamos planejando ou desejando. Geralmente, esses gastos são repentinos e obrigatórios. Do tipo que não tem jeito, você precisa fazê-los.

Pode ser por um acidente ou uma doença, por exemplo.

A questão é que, se as pessoa não tiver uma reserva, ela poderá se enrolar…

E qual a solução pra isso?

Criar um Fundo de Emergência!

Um Fundo de Emergência é um fundo de reserva que pode ser utilizado em casos extremos.

Quer entender como fazer isso? Então leia o artigo Fundo de Emergência: Como Proteger Seu Dinheiro de Imprevistos.

Nele você vai descobrir o passo-a-passo para criar essa proteção.

CONCLUSÃO


Como sair das dívidas

Se você chegou até aqui, entendeu duas coisas…

Uma que, se seguir dos passos 1 ao 5, você sai das dívidas em pouco tempo. Claro, dependendo do montante e de como foram suas negociações.

Mas, pelo menos, você estará no caminho correto.

Outra que, se você seguir o passo 6, você nunca mais voltará às dívidas por gastos excessivos. E, se seguir o passo 7, não voltará mais às dívidas por conta de imprevistos.

Ou seja, se passar por todos os passos do 1 ao 7, a chance de você voltar a ter dívidas na vida será praticamente zero!

Mas tem uma chave aqui que faz toda a diferença…

É preciso executar o plano!

Não adianta ler esse artigo e depois deixar pra lá. É preciso pôr em prática.

Se fizer, além de alcançar o objetivo que deseja, você estará condicionando sua mente a um novo hábito. Um hábito de controle financeiro que te levará a outro patamar em sua vida!

Compartilhe esse post com seus amigos para que mais pessoas possam ter mais controle sobre suas finanças!

Gostou desse artigo?

Então coloque seu email abaixo e receba as atualizações do Blog direto em sua caixa de entrada (é grátis!)

CONTEÚDO VIP!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>